Vice de São João sinaliza que deve trocar secretários e fala em auditoria

Chiquinho fala em buscar ajuda do Ministério Público para provar que denúncias contra o prefeito João Neto são verdadeiras

Redação Por: Redação

Política Novidades

2774 Visualizações

Publicado em 14/07/2017 18:31h

Vice de São João sinaliza que deve trocar secretários e fala em auditoria

Tão logo recebeu o resultado da votação, Chiquinho foi à Câmara conversar com correligionários: “Quero auditoria”, disse. (Foto: Ulisses Pompeu)

Em entrevista exclusiva ao Portal Correio de Carajás tão logo foi aprovado o afastamento do prefeito João Neto, de São João do Araguaia, o vice Francisco José Batista de Lima, o Chiquinho, disse que tão logo assuma o cargo de prefeito pretende abrir a caixa preta do município para que a Comissão Processante da Câmara tenha acesso às documentações de que precisa para continuar as investigações que culminaram com a saída do titular do cargo.

Ele disse que também pretende criar uma equipe de auditoria para avaliar as contas da prefeitura, além de pedir ajuda do Ministério Público neste sentido. “Vamos ter muita cautela. A coisa virou um imbróglio danado e precisa avaliar com cuidado cada passo. O governo está atribulado, com mazelas e indícios fortes de lesão ao erário municipal, com milhões desviados”, disse Chiquinho.

Questionado se pretende trocar secretários municipais assim que assumir o cargo, na próxima semana, o vice-prefeito disse que é hora de reflexão, mas avisou que deve sim realizar algumas mudanças, sem informar exatamente quantas. “Temos oito secretarias municipais e vamos tentar dar o equilíbrio que a máquina precisa”, argumenta.

Sobre a denúncia de que haveria veículos fantasmas contratados pela Prefeitura de São João do Araguaia, Francisco José Batista disse que o prefeito dizia que tinha 17 veículos a serviço da Secretaria de Saúde, quando na verdade só havia três. Uma camionete L-200 e duas ambulâncias. Eles precisam mostrar onde estão esses veículos. Eles acabam se incriminando mais, quanto mais falam”, alega.

Sobre a denúncia de que ele, Chiquinho, teria arregimentado dezenas de pessoas para ocupar a Câmara Municipal durante a votação na manhã desta sexta-feira, o vice diz que isso não é verdade e preferiu atribuir o fato a “coisas da política”.

A Reportagem tentou conversar com o prefeito afastado, João Neto, mas não conseguiu. Ele não estava na prefeitura e nem atendeu ao celular. (Ulisses Pompeu)

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: