Tião faz saladão e fala de pagamento a servidores, obras, precatórios, saúde e educação

Em mais de uma hora de conversa com jornalistas, prefeito de Marabá faz balanço da situação do município e responde até aos ouvintes da FM 92.1

Redação Por: Redação

Cidades Diversas

2133 Visualizações

Publicado em 17/07/2017 18:00h

No estúdio da FM 92.1, Tião Miranda respondeu a perguntas de radialistas, jornalistas e até de ouvintes

Foi uma salada com todos os ingredientes. Em entrevista à Rádio FM 92.1, nesta segunda-feira, 17, o prefeito de Marabá, Sebastião Miranda Filho, o Tião Miranda, não seu furtou a falar de todos os assuntos colocados à mesa, até mesmo pelos ouvintes, que mandaram perguntas via Whatsapp para o gestor municipal. Participaram do bate-papo o comunicador Wenderson Chamon; o jornalista Patrick Roberto; e o radialista Milton Faria.

E o primeiro assunto da entrevista foi a situação em que a Prefeitura estava há sete meses, quando Tião Miranda assumiu o cargo de prefeito. Ele lembrou dos salários, encargos e pagamento de fornecedores atrasados e a prefeitura sem crédito na praça. “Na primeira metade do ano a gente praticamente se dedicou a arrumar a casa. Vai demorar um bom tempo para arrumar tudo. Um dos atos mais recentes foi parcelar em 12 vezes o salário de dezembro dos educadores, mas já quitamos R$ 9 milhões só de salários”, conta, lembrando que já pagou, inclusive, a primeira parcela do 13º salário deste ano, o que considera importante para o servidor público.

Ele não fugiu do assunto PCCR da educação e disse que as alterações foram fundamentais para manter equilíbrio entre receitas e despesas da pasta.

Em relação à saúde, deixou claro que devolver recursos da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) não lhe agrada, mas a manutenção do serviço é inviável para o município. Por outro lado, garantiu que vai melhorar os serviços de atenção básica nos centros de saúde e pretende fortalecer o atendimento no Hospital Municipal de Marabá.

Dívida com a Previdência

As dívidas que herdou relacionadas ao Ipasemar e INSS, Tião disse na rádio que já pagou uma parte e parcelou o restante. No caso do INSS, a dívida de quase R$ 30 milhões deverá ser parcelada em 200 vezes.

O mesmo deve acontecer com o Ipasemar, o Instituto de Previdência dos servidores municipais. Nos próximos dias, a dívida de R$ 35 milhões, que causou uma grande polêmica, inclusive com afastamento do ex-prefeito João Salame, agora poderá ser parcelada em 200 meses. “Estamos equalizando a situação financeira da prefeitura”.

Grota Criminosa

Tião Miranda disse que conseguiu, ainda, colocar em dia algumas contrapartidas de convênios que estavam atrasadas. É o caso das obras da Grota Criminosa, na Nova Marabá, que voltou a ser realizada no cronograma previsto, apesar de várias pendências que ainda existem nas contas do município.

O prefeito fez questão de explicar aos ouvintes da FM 92.1 que a obra da Grota Criminosa será uma macrodrenagem, iniciando entre as folhas 23 e 26, oferecendo serviço de captação de esgoto sanitário, água tratada e pavimentação de vias, além da construção de uma estação elevatória. Com ela, a Prefeitura vai elevar o sistema de esgoto através de bombas e de lá enviar tudo para a Estação de Tratamento de Esgoto que foi construída no Bairro Amapá, que tem capacidade para atender o núcleo Cidade Nova e parte da Nova Marabá. “Perto da Ponte do Rio Itacaiunas há uma espera, com tubulações apropriadas de 400 milímetros. De lá segue para a ETE”, explica, avaliando que esta será uma obra de fundamental importância.

O prefeito explica que às margens da Grota Criminosa serão construídas duas pistas marginais de cerca de 600 metros.

Grota do Aeroporto

A Grota do Aeroporto é parecida, mas com dimensões diferentes. A nova gestão precisou redimensionar todo o projeto, que era enorme e muito caro, com uma contrapartida de R$ 70 milhões da prefeitura, que não possui esse dinheiro. “Está sendo elaborado um projeto de readequação com base na situação financeira da prefeitura. Com isso, algumas metas serão reduzidas, mas a obra será implementada, possibilitando sua conclusão. A previsão de término dela é para o fim de 2018.

O prefeito credita parte do sucesso de sua gestão à equipe de secretários e técnicos que conseguiu montar “comprometida”. Se você perguntar a respeito da dívida total de Marabá eu digo que mais recebi a Prefeitura com mais de 200 milhões de reais”, reafirma.

Nos primeiros meses, a gestão atual precisou pagar, segundo o prefeito, R$ 1.532.000,00 de precatórias e mais de R$ 2 milhões deverão ser quitados até dezembro deste ano.

Iluminação

Tião Miranda disse que um pacote de obras está previsto para iniciar neste verão, precisando apenas concluir as licitações que estão em andamento. Por outro lado, recorda que a cidade estava no escuro e o problema do lixo era caótico. Agora, os dois dilemas foram equalizados e uma empresa está prestando serviço de troca de luminárias, enquanto a coleta de lixo foi assumida pela Prefeitura, diminuindo muito as reclamações da população.

O prefeito ainda respondeu a perguntas específicas sobre obras a ouvintes de várias partes da cidade e até mandou assessor de comunicação anotar informações para responder depois a um morador do núcleo São Félix. (Maria Carolina e Ulisses Pompeu)

Tião faz saladão e fala de pagamento a servidores, obras, precatórios, saúde e educação[1]

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: