Polícia e peritos vão ao acampamento Hugo Chávez após ataques

Redação Por: Redação

Polícia Destaques

694 Visualizações

Publicado em 17/07/2017 09:29h

Polícia e peritos vão ao acampamento Hugo Chávez após ataques

Divulgação: MST

Após relatos de ataques à trabalhadores rurais, uma equipe da Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (Deca) será deslocada hoje, segunda-feira (17), para o acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Hugo Chavéz, localizado a aproximadamente 30 quilômetro do centro urbano de Marabá, às margens da Rodovia BR-155. Servidores do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves acompanham a Polícia Civil para realizar perícia no local.

De acordo com o delegado Alexandre Nascimento, a delegacia foi acionada na tarde de ontem, domingo (16), pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) com a informação de que disparos de arma de fogo foram efetuados contra o acampamento a partir de duas caminhonetes. Além disso, foi ateado fogo em torno da área em que as 300 famílias vivem. Não há registros de pessoas feridas.

Há relatos de que outro ataque teria acontecido também na noite de sábado (15), o que a Polícia Civil não confirma. A informação foi divulgada pela conta oficial do MST no Twitter e por organizações de defesa dos trabalhadores rurais e direitos humanos.  De acordo o divulgado, por volta de 23 horas de sábado, uma caminhonete passou em frente ao acampamento e foram efetuados vários disparos de dentro do veículo.

Enquanto isso, outra caminhonete, ocupada por homens armados, fechou a estrada em frente ao acampamento. Na tarde de domingo, às 13 horas, os dois veículos teriam retornado a local e iniciado nova série de disparos. O acampamento é palco de conflitos desde a ocupação da Fazenda Santa Tereza, em 2014 e as denúncias de ataques aos trabalhadores rurais são frequentes. O Correio de Carajás solicitou ao Incra em que pé estão as negociações acerca da área e aguarda retorno. (Luciana Marschall)

 

 

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: