Perícia: INSS convoca segurados para revalidar benefícios

Redação Por: Redação

Cidades Diversas

345 Visualizações

Publicado em 12/08/2017 08:21h

Perícia:  INSS convoca segurados para revalidar benefícios

Pela segunda vez, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) convocou as pessoas que recebem benefício por incapacidade, para realizar perícia. No Estado do Pará, a demanda de avaliação administrativa prossegue por esses dias, após o envio de 12.517 cartas com a solicitação para nova vistoria, segundo informações da Assessoria de Comunicação Social do INSS. Em todo o país foram chamados mais de 55 mil segurados.

Dentre os beneficiários do órgão que foram convocados nesta segunda chamada, está Cícero Santos da Silva, ex-funcionário de um frigorífico da cidade, contou à reportagem que sofreu um acidente de moto no caminho para o trabalho.

Segundo relatou, um jumento teria atravessado a estrada e ele acabou colidindo com o animal. Isso teria acontecido em 5 de janeiro de 2010. “De lá para cá só fiz perícia, uma atrás da outra”, confirmou, estimando que já realizou aproximadamente 15 vistorias no INSS. Depois do acidente, ele ficou com sequelas nos braços, comprometendo seus movimentos, e também perdeu 95% da audição do ouvido esquerdo.

Cicero disse que tem tentado há anos adquirir o benefício por incapacidade permanente junto ao órgão. “Eles nunca me deram o definitivo, não sei por quê. Mas que eu não dou conta de trabalhar, eu não dou”, alegou. Já o frentista Jackson Tavares, temendo o cancelamento do seu benefício, tratou de buscar o INSS o mais rápido que pôde.

Ele também teve problemas após sofrer um acidente, ficando incapaz de exercer a função. O rapaz disse ao CORREIO que já passou por cinco perícias e que busca ter acesso ao benefício definitivo. Quem também compareceu ao INSS em Marabá foi José Pereira Lopes, 63 anos, segurado há 12 anos por problemas na coluna.

Conforme explicou, ele foi convocado por meio de carta há três meses para atualizar o cadastro e fazer a nova avaliação. No entanto, já teria ido à agência três vezes tentando ser atendido, mas só esta semana conseguiu fazer a perícia.

Paulo Lopes da Conceição tem 35 anos de idade e também foi ao INSS esses dias. Ele diz que sofreu um acidente, bateu a cabeça e teve traumatismo craniano. Depois de se recuperar, Paulo ficou com dificuldade para se locomover.

Ele reside em um sítio próximo ao município de Canaã dos Carajás e contou que está com o benefício cancelado há seis meses. Paulo disse também que nunca recebeu a carta de convocação, mas que buscou o órgão para regularizar o recebimento do auxílio.

Embora mais de 12 mil pessoas tenham sido chamadas para avaliação no Pará, apenas 4.534 perícias foram realizadas até o momento, como foi informado pela Assessoria de Comunicação Social do INSS no estado.

Convocação

Conforme o que foi publicado no Diário Oficial da União no dia 1º de agosto, a nova chamada aconteceu em decorrência do não comparecimento de muitos beneficiários às agências do INSS, após a primeira chamada.

Segundo o que consta no documento, as correspondências não teriam chegado até os segurados, porque dados residenciais que constam no cadastro do Sistema Único de Benefícios estavam desatualizados ou incompletos. 

No Estado do Pará, foram cancelados 4.490 benefícios. Deste numero, 3.275 benefícios foram cancelados na data da vistoria, 352 foram cancelados com data futura (média de 90 dias) e 863 foram cancelados por não comparecimento. Também houve outros 84 benefícios convertidos em auxílio-acidente, e 104 foram encaminhados para a Reabilitação Profissional.

Em todo Brasil 435.607 cartas foram enviadas, 199.981 perícias médicas foram realizadas e 180.268 benefícios foram cancelados. Mais de 144.650 mil foram cancelados na data do exame, 15.314 cancelados com data futura (90 dias) e 20.304 por não comparecimento. O número de benefícios convertidos em auxílio-acidente foi de 1.802 e 5.294 foram encaminhados para reabilitação profissional.

(Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: