Mototaxista que assediava menina de 12 anos é preso

Redação Por: Redação

Polícia Destaques

4570 Visualizações

Publicado em 06/10/2017 16:06h

Mototaxista que assediava menina de 12 anos é preso

Cleldeir tenciona manter relações sexuais com menina de 12 anos

Já está à disposição da Justiça, o mototaxista Cleldeir Lima de Almeida, de 32 anos. Ele foi preso em flagrante na tarde de ontem, dia 5, no momento em que chegou à porta da Escola Municipal Terezinha de Jesus, no Bairro Cidade Jardim, para pegar uma adolescente de 12 anos para levar para a casa dele, onde iria manter relação sexual com a menina.

De acordo com a adolescente, há cerca de duas semanas ela começou a trocar mensagens com o acusado que, de início, desejava apenas bom dia e boa noite para ela. No entanto, quando começaram a conversar, coisa que sempre era feita de madrugada, ele passou a pedir fotos sensuais e, depois, fotos nuas.

A adolescente garante que nunca mandou fotos de suas partes íntimas para Cleldeir, mas ele sempre mandava fotos de seu órgão genital para ela. A menina assegura que sempre falou para o acusado que tinha 12 anos, mesmo assim ele seguia assediando ela e, na última quarta-feira, dia 4, marcou de se encontrar com ela no dia seguinte, às 16 horas, na porta da escola onde estuda, para levá-la para a casa dele, onde disse que iria manter relações sexuais com ela.

No entanto, na hora que ele chegou foi surpreendido por uma equipe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), sob o comando a delegada Ana Carolina, que o prendeu em flagrante. De acordo com a delegada, foi a mãe da menina que, desconfiada do comportamento da filha, instalou um aplicativo no aparelho dela que recebe todas as conversas que a outra pessoa mantém, via Whatsapp, nos telefones pareados.

Foi assim que ela teve acesso a todo conteúdo da conversa entre a filha e Cleldeir. “Quando ele marcou o encontro, ela imediatamente entrou em contato com a gente, nós montamos campana na porta da escola. Ele chegou, falou com a menina e, na hora que deu o capacete para ela subir na moto, nós o abordamos e prendemos”, conta a delegada.

Em depoimento, o acusado se recusou a falar, alegando que só fala em juízo. Apesar disso, a delegada diz que as provas contra ele são robustas e ele deve permanecer preso.

Ela observa que é crime de estupro de vulnerável manter relações sexuais com menor de 14 anos, mesmo com o consentimento da vítima, e também armazenar fotos íntimas de menor de 18 anos. “Quem for flagrado com fotos de menor de 18 anos, vai responder pelo crime de produzir, permanecer e armazenar fotos e vídeos contendo cenas de sexos ou órgãos sexuais de adolescentes”, explica Ana Carolina. (Tina Santos - com informações de Ronaldo Modesto)

 

Fotos: Ronaldo Modesto

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: