Esquenta de fórum tem programação cultural

Vária ações vão ocorrer por meio de sete minicursos sob a mentoria de instrutores nacionais e internacionais

Redação Por: Redação

Cultura Destaques

675 Visualizações

Publicado em 21/08/2017 17:49h

Esquenta de fórum tem programação cultural

AfroRaiz apresenta na feijoada solida?ria na Cabanagem, para convidar estudantes de Direito da Terra participar no Fo?rum Bem Viver

Marcado para acontecer entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro deste ano, o I Fórum Internacional Bem Viver está sendo gerado por meio de várias iniciativas que estão sendo realizadas na comunidade do Cabelo Seco, com ações do Coletivo AfroRaiz voltadas para a formação de professores que vão se desdobrar em dois projetos eco-pedagógicos comunitários e ecológicos. Outras ações pré-fórum também estão sendo estimuladas através de sete minicursos, que irão ocorrer no dia 28 de agosto, sob a mentoria de instrutores nacionais e internacionais nas áreas de: cultura transformadora, justiça climática, soberania alimentar, segurança cidadã, biomedicina, bio-arquitectura e economia comunitária.   

O arte-educador e eco-pedagogo, Dan Baron, fundador do projeto Rios de Encontro, com sede no Bairro Francisco Coelho, o Cabelo Seco, vem coordenando há cerca de um ano diálogo dentro da Rede Brasileira de Arteducadores (ABRA), na busca de uma metodologia adequada para lidar com os desafios da crise socioambiental e ética que afeta vários países no mundo, com destaque para o Brasil.

Em nível local e regional, o mesmo debate vem sendo aprofundado nos últimos meses com instituições e órgãos públicos, estaduais e federais, a exemplo da Semed, Unifesspa, Uepa e Polícia Militar, além de movimentos culturais e sociais, com a participação também de entidades de classe que reúnem advogados, médicos e demais profissionais liberais em Marabá.

"Estamos tentando tornar o impossível possível: transformar um megaprojeto imposto pelo desenvolvimento industrial, que apela às graves necessidades imediatas de tantas famílias, em uma bacia de rios que dá significado às comunidades locais e que pode afetar de forma negativa as futuras gerações. Diante desse horizonte tão sombrio, devemos nos preocupar em promover o encontro de diversos saberes. Muito além de debates sobre bem viver, queremos realizar um fórum que cria e vivências nesse sentido e que resulte em ações comunitárias que sejam éticas, sustentáveis e necessárias", sustentou.

Ambiente criativo

Com a presença já confirmada de pelo menos trinta debatedores vindos de fora – e número igual de debatedores locais –, indicados ao longo de dezoito meses de diálogo com a comunidade, o objetivo do Fórum Bem Viver pretende criar intervenções com impactos artísticos, educacionais, sociais e ambientais. “Primeiro, queremos transformar Marabá em um grande ambiente criativo de confiança, diálogo experimental e produção colaborativa", frisou Baron.

Minicursos são fruto de parceria com a secretaria de Educação

Os minicursos para a formação de eco-pedagogos é uma iniciativa conjunta do projeto Rios de Encontro com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), que selecionou os educadores a serem capacitados. “Sem palestra, sem mesa redonda e sem privilegiar uma área especifica do conhecimento, o objetivo dessa formação é provocar reflexões críticas que gerem resultados práticos", explica Dan Baron.

“Na ocasião, serão lançados dois projetos-pilotos, Becos de Memória e Lixo do Futuro, ambos demonstram como cada professora, escola e família do município podem participar na criação de uma cidade de ‘bem viver’ sustentável", reiterou

De acordo com Dan Baron, o projeto 'Becos de Memória' vai transformar as ruas de Cabelo Seco em uma grande galeria fotográfica, com painéis espalhados aleatoriamente pela comunidade. A proposta do projeto 'Lixo do Futuro', por sua vez, é recolher resíduos descartados nas margens dos rios Tocantins, Itacaiúnas e Araguaia, e depois montar uma exposição a céu aberto.

“Para celebrar a simbiose criativa entre artes e ciências. Se der certo, outras comunidades, cidades e regiões podem adaptar e aprofundar este envolvimento criativo num fórum permanente. Talvez, teremos uma chance de evitar as catástrofes ambientais e ondas de refugiados climáticos espalhados pelo mundo, como preveem os cientistas. Os dois projetos serão publicados no dia 26 de agosto", informa Baron.

 Rodas oficinas

 No segundo dia do Fórum Bem Viver acontece uma tarde de rodas de debates e oficinas cultural, com visitas monitoradas dos convidados internacionais vão conhecer projetos comunitários, instituições e entidades de Marabá. Um dos convidados do fórum será o famoso palhaço Xuxu, Luiz Carlos Vasconcelos, que também é diretor de teatro. O evento contará ainda com apresentação do violonista, Salomão Habib.

(Da Redação com informações de Dan Baron)

    

 

Esquenta de fórum tem programação cultural[1]

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: