Beleza Amazônica: Festival faz ponte em 3 continentes

Redação Por: Redação

Cultura Destaques

370 Visualizações

Publicado em 02/12/2017 09:27h

Beleza Amazônica: Festival faz ponte  em 3 continentes

O projeto eco-cultural e socioeducativo Rios de Encontro, enraizado há quase uma década na comunidade Cabelo Seco desde, encerrou nesta sexta-feira (1º) três semanas de apresentações do Festival Beleza Amazônica em Marabá, com repercussão em conferências ocorridas em cidade de três continentes: Oxford (Inglaterra), Auckland (Nova Zelândia) e Melbourne (Austrália). A consolidação de parcerias locais e internacionais apontam para o principal foco do festival para 2018, cujo tema é Marabá: Cidade Bem Viver.

Para enfatizar seu caráter coletivo e transfronteiriço, a programação do festival terá abertura oficial na Praça das Mercês, no Centro Comercial de Belém, neste domingo (3). Em Marabá, o evento acontece entre os dia 8 e 10 de dezembro – próximo final de semana.  

“Deixamos passar os dois finais de semana de provas do Enem para retomarmos a rotina de ensaios e apresentações do coletivo AfroRaiz, formado por jovens da comunidade do Cabelo Seco. Neste tempos de intolerância e corrupção, quando tantos projetos socioculturais estão fechando as portas, nosso coletivo se mantem firme, buscando o aperfeiçoamento”, explica a gestora do projeto Rios de Encontro, Manoela Souza.

Nestes quase 10 anos de atividade ininterrupta, o grupo já se apresentou para milhares de pessoas em Marabá e em outros palcos. A apresentação mais recente do AfroRaiz foi durante as comemorações pela passagem do Dia Nacional da Consciência Negra, lembrado em 20 de novembro.

Com a mesma temática regional, ocorreu na Universidade de Oxford, Inglaterra, entre os dias 18 e 20 de novembro, um fórum denominado Em busca de ecologias de Bem Viver, que reuniu 80 experts de 12 países. Idealizador do projeto Rios de Encontro, Dan Baron realizou, por três horas, uma oficina de debate abordando a temática do encontro.

"O mundo inteiro está discutindo mecanismos de bem viver como resposta a crise socioambiental planetária. Pouca gente sabe o quanto a democracia brasileira e comunidades como as indígenas estão sendo violentadas pelo governo federal. Nossa Universidade Comunitária dos Rios se destacou no fórum como incubadora de pedagogias eco-culturais, inspirando pesquisadores internacionais a colaborar na criação de uma Marabá, Cidade de Bem Viver para 2018", ponderou.

Na Universidade de Auckland, Nova Zelândia, entre os dias 22 e 25 de novembro, Dan Baron participou com experts de 32 países do fórum Educação pela Sustentabilidade: Engajando a Comunidade. "Alertei todos os participantes sobre a seca que estamos vivendo e os efeitos catastróficos da industrialização acelerada e ilegal da Amazônia. As histórias de vida e superação dos jovens artistas do Cabelo Seco impressionou a todos”, informou Baron.

“Agora, estamos estudando como os exemplos de eco-pedagogia dos povos indígenas da Ásia e Pacifico podem visitar nossa universidade, no cabelo Seco, e a Unifesspa para fortalecer a biodiversidade e reimaginar o bem viver na Amazônia", reiterou

Pesquisa

Na Universidade de Monash, Dan Baron reuniu com departamentos de economia cultural locais, ligados a questões indígenas, para idealizar projeto de pesquisa sobre bem viver e de ação internacional. "Os Rios Murray e Darling sofreram secas gravíssimas nos últimos cinco anos, com efeitos socioambientais extremos. Temos de antecipar a violência destes megaprojetos industriais para mudar o futuro", frisa Dan Baron.

"A Monash quer integrar nossa pedagogia de democracia participativa comunitária através das artes na formação de seus professores e trocar pesquisas com a Unifesspa e UEPA”, completou, informando que vai retornar em maio de 2018 com eco-pedagogos e engenheiros de Marabá para realizar o primeiro fórum Bem Viver em Auckland, na Nova Zelândia.

Programação

O Festival Beleza Amazônica: Marabá, Cidade Bem Viver, contará com curso de formação em Energia Solar, de 11 a 16 de dezembro; 1ª Mostra de Vídeo Juvenil Minha Rua, Minha Vida; Ação Cultural na Câmara dos Vereadores, dia 12 de dezembro; Festival Bem Viver em São João de Araguaia, de 13 e 14, de dezembro; Bicicletada Somos Energia Solar, e Noites Culturais no PAC, dia 9 de dezembro; e Casa dos Rios, dia 15 de dezembro.

 

Beleza Amazônica: Festival faz ponte  em 3 continentes[1]

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: